Flagrantes em 24 horas - - - 1 am


O penteado osuberakashi 大垂髪, assim como o quimono de baixo branco e vermelho, indica se tratar de uma jovem da aristocracia da era Meiji 明治時代, talvez uma gueixa casada com um oficial do governo. O ar clássico é realçado pelas sobrancelhas pintadas no topo da testa, atributo de beleza feminina importado da dinastia Tang chinesa 唐朝 (618-907) durante o período Heian 平安時代 (794-1185). Em contraposição, um relógio ocidental do tipo encontrado nas residências dos ricos japoneses da época — note, nas horas, o uso do numeral romano IIII em vez de IV.

Em destaque, um programa teatral ilustrado com o personagem interpretado por um ator da linhagem secular dos Ichikawa Danjuro 市川團十郎 — mais especificamente Ichikawa Danjuro IX 九代目市川團十郎 (1838-1903), associado à peônia rosa e considerado um dos responsáveis por construir a ponte que uniria o passado tradicional ao presente ocidentalizado.

Os versos sugerem que a moça compareceu a uma apresentação de cabúqui e gostou tanto, mas tanto, que permaneceu falando sobre durante o trajeto de volta e após chegar em casa, porém interrompeu a ladainha ao aproximar a lanterna de mão do relógio e perceber o frigir das horas.


Título: Gozen ichiji 午前一時

Série: Mitate chuya nijuyo ji no uchi 見立昼夜廿四時之内 (1890)

Artista: Toyohara Kunichika 豊原国周 (1835-1900)

3 visualizações

Posts recentes

Ver tudo