A fantasma


Concebido em algum momento entre 1871 e 1889, o pergaminho exibe uma assombração descarnada com desejos rastafáris de emaranhar os cabelos. Na mão, a cabeça decepada de um desafeto.

Entidades imemoriais do folclore japonês, os yurei 幽霊 equivaleriam aos fantasmas ocidentais, sendo também denominados espíritos decaídos borei 亡霊, almas penadas shiryo 死霊 ou, de forma mais genérica, yokai 妖怪 ou obake お化け. Trata-se de seres impossibilitados por alguma pendenga de levar uma vida livre, leve e solta após a morte.

Todos os indivíduos possuem uma alma — é o que dizem —, chamada de reikon 霊魂. Quando fulano falece, o reikon desencarna e é conduzido à sala de espera do além, o purgatório, onde aguardará pelos respectivos rituais a serem executados pelos descendentes. Cerimônias cumpridas, está autorizado a se juntar aos ancestrais e aproveitar o desconhecido, ocasião em que é promovido a guardião da família vivente, a quem visita todos os anos em agosto, durante o festival dos mortos Obon お盆.

No entanto, caso o sujeito morra de modo súbito ou violento — atropelamento, assassinato ou suicídio, por exemplo — e guardasse violentas emoções dentro de si, o reikon se transformará em um yurei abastecido por desejos inflamáveis de vingança, amor, inveja, ódio ou arrependimento, que perambulará até ser pacificado, seja mediante rituais sagrados ou até que os conflitos que o amarram ao plano terrestre estejam devidamente desatados.


Artista: Kawanabe Kyosai 河鍋暁斎 (1831-1889)


postagem em parceria com @pictures_of_the_floating_world

2 visualizações

Posts recentes

Ver tudo