top of page

Fudo Myoo e Yuten Shonin


Traduzido do sânscrito, vajrayana significa veículo do diamante, ramificação do budismo esotérico tântrico desenvolvido na Índia e no Tibete que marca a transição do pensamento especulativo do budismo mahayana — caracterizado por cosmologias grandiosas, metafísicas paradoxais, rituais complexos e éticas universais — para conceitos mais concretos, aplicáveis à vida individual. Vajra é o termo que designa algo real e inquebrantável, em oposição às ilusões que assolam os seres humanos. Yana, por sua vez, seria a busca espiritual pelo indestrutível absoluto.

O budismo vajrayana cultua os vidyaraja, monarcas sábios que incorporam a capacidade dos budas do universo de superar as paixões mundanas que cegam. Os vidyaraja resguardam os mantras, palavras místicas compostas de sílabas embebidas da força que protege os praticantes do budismo de injúrias, más influências e prejuízos. Os regentes são representados raivosos, os olhos estralados, afinal incorporam a energia indomável da compaixão, responsável por pulverizar os obstáculos que impedem a obtenção da sabedoria que conduz à libertação. Dos vidyaraja, os mais famosos são os quatro reis que personificam os pontos cardeais e seu comandante, Fudo Myoo 不動明王.


Na imagem de Ogata Gekko 尾形月耕, Fudo Myoo (aka Acala) encontra-se em pé diante de Yuten Shonin 祐天上人 (1637-1718), ainda indeciso sobre a melhor forma de abordar o noviço. Dúvida que é dissipada na xilogravura de Tsukioka Yoshitoshi 月岡芳年, em que a divindade opta pelo método faca na caveira.

Reza a lenda que Yuten era um péssimo aluno. Péssimo. Os sutras não entravam em sua cabeça nem com britadeira. Considerando-o sem chances de salvação, Yuten acabou abandonado pelos professores, ocasião em que jurou de pés juntos diante da imagem de Fudo Myoo se tornar um estudante exemplar. Naquela noite, o jovem sonhou que engolia uma espada e, na manhã seguinte, acordou vomitando sangue — e a ignorância que o assolava.

Yuten Shonin não apenas ficou esperto, como acabou responsável pelo Zojoji 増上寺, templo da seita Jodo 浄土宗 localizado em Shiba 芝, na capital Edo 江戸, e serviu tanto ao quinto como ao sexto xógum da linhagem Tokugawa, Tsunayoshi 徳川綱吉 (1646-1709) e Ienobu 徳川家宣 (1662-1712).


Imagem: Fudo shinriki Yuten 不動神力祐天 (1896)

Artista: Ogata Gekko 尾形月耕 (1859-1920)


Imagem: Yuten Shami 祐天沙弥 (1867)

Artista: Tsukioka Yoshitoshi 月岡芳年 (1839-1892)

19 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page