top of page

Partiu comilança feroz

Atualizado: 23 de set. de 2022


Inshoku yojo kagami, retrato da fisiologia da comida, apresenta um samurai seminu, as pernas cruzadas, diante de uma garrafa de saquê e uma refeição que consiste basicamente de peixe. Com boca de lagarto, o homem termina de emborcar mais uma dose.

Homúnculos localizados no interior do tronco coordenam o funcionamento do sistema digestivo. Para tal, são utilizadas cenas familiares da vida doméstica e do cotidiano japonês do período Edo 江戸時代 (1603-1868), de modo que até o sujeito mais parvo seria capaz de ligar lé com cré. A vesícula biliar assumiria a função de inspetor geral, responsável pela supervisão do todo. Depois de misturada, a comida seria conduzida ao baço, localizado na parte superior direita do abdôme. O coração, por sua vez, participaria do processo de queima — em seu interior, em destaque, um samurai erudito, tendo à frente duas pilhas de livros. Os indivíduos situados no baixo ventre protegeriam o shonbenmon 小便門, portão da urina, e o daibenmon 大便門, portão das fezes.

A imagem seguinte, Boji yojo kagami, regras para a vida sexual, complementaria a primeira. Nela, uma cortesã de alta categoria veste elaborado quimono e fuma um cachimbo longo. Seu penteados, embelezado por pentes e grampos, está no estilo momoware 桃割れ, pêssego partido. Assim como a xilogravura anterior, a cena ilustra os órgãos internos, com ênfase naqueles responsáveis pela reprodução — o útero, por exemplo. Os homúnculos foram substituídos por mulheres. Coerente.

Juntas, as estampas cumpriam a função adicional de advertir sobre os males da comida, bebida e sexo em excesso.


Título: Inshoku yojo kagami 飲食養生鑑 (c. 1807-65)

Artista: Utagawa Kunisada 歌川国貞 (1786-1865)


Título: Boji yojo kagami 房事養生鑑 (c. 1807-65)

Artista: pupilo anônimo de Utagawa Kunisada (1786-1865)


postagem em parceria com @pictures_of_the_floating_world

8 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page