A hora do boi: 2h às 4h

Atualizado: 13 de set. de 2021


A garota desperta na calada da noite para ir ao banheiro. Ela calça uma sandália e, tonta de sono, procura pelo par com o auxílio da débil chama que traz à mão. Os ombros curvados e o olhar debilitado atestam seu cansaço. A exaustão física e mental é palpável. Na imagem, Utamaro capturou a verdadeira essência da prostituição do período — não importa o quão maravilhosa a vida das jovens aparente ser, ela na realidade é uma constante de sofrimentos.

Na hora do boi, os clientes costumavam aguardar impacientes por suas cortesãs, que, populares, agendavam de dois a três encontros no mesmo horário. Elas passariam mais tempo com os clientes de maior importância, financeira ou sentimental. Caso o amante secreto da jovem não possuísse um tostão, o que era em geral o caso, ela pagaria do próprio bolso para que este permanecesse algumas horas na sua companhia.


Título: A hora do boi / 丑ノ刻, ushi no koku

Série: 12 Horas nos Bordéis / 青楼十二時続, Seiro junitoki tsuzuki (c. 1794)

Kitagawa Utamaro 喜多川歌麿 (c. 1753-1806)

9 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

A ostra